salame_hocolatePaula Martins tinha cerca de 10 anos e, tal como muitas outras crianças, adorava o mundo da culinária. Desde miúda, via a avó a cozinhar e adorava pôr as mãos: salame de chocolate era o seu doce favorito. Mas a verdade é que nessa altura estava muito longe de imaginar que toda a sua vida passaria pelo universo do chocolate.

A pequena empreendedora cresceu e hoje é dona de uma empresa chamada Chocolame. Mas, como será que tudo começou? Leia este artigo até ao fim e conheça a história deste caso de sucesso que é, no mínimo, docinho.

Com apenas 12 anos, Paula foi até a um café perto de sua casa. Acompanhada pela mãe e pela vizinha, quando lá chegou viu que por algum motivo, a cafetaria naquele dia não tinha bolos na prateleira. Foi então que a vizinha lhe perguntou, em tom de brincadeira, se ela não queria falar com o dono e fazer um bolo para vender naquele dia.

A primeira reação foi recusar a ideia, mas depois a pequena Paula lá ganhou coragem e decidiu ir falar com o proprietário. Ele aceitou e o doce feito foi um salame de chocolate.

No dia seguinte, Paula foi novamente ao café e desta vez a montra já estava cheia de bolos. Para sua surpresa, o dono perguntou-lhe se ela podia fazer mais um salame de chocolate. Surpreendida, a criança perguntou “porquê?” O proprietário respondeu que o doce tinha sido um sucesso e que os clientes tinham adorado.

Salame de chocolate: Poucas semanas depois…

Algum tempo depois, o pai de Paula que, na altura, trabalhava como comercial deu a ideia de começar a vender o produto para mais locais. Juntos, visitaram várias pastelarias que acabaram para se tornar clientes.

E assim começou um pequeno negócio que começou a crescer de tal forma que acabou por ganhar proporções familiares. Além de Paula, também a sua mãe e pai começaram a trabalhar na produção do salame de chocolate.

Já crescida, Paula Martins acabou por estudar Gestão de Empresas e atualmente a empresa trabalha para vários supermercados e até exporta para os mercadosnorte-americano, canadiano, alemão, angolano, russo, entre outros.

Quem diria que os doces da avó Filó chegariam tão longe? Consulte o site da empresa e saiba mais.