pulp-fiction-grande O café faz parte do quotidiano de todos os profissionais, até mesmo dos gangsters de “Pulp Fiction”. Nesta cena, os personagens de Quentin Tarantino, Samuel L. Jackson e John Travolta discutem sobre como fazer desaparecer um corpo em menos de 40 minutos. Tudo isto enquanto tomam uma chávena de café.

A cena é icónica e integra o estilo de gráfico característico de “Pulp Fiction“. O filme é inspirado nas revistas pulp que começaram a ser comercializadas no início dos anos 90. O papel barato e de baixa qualidade de que eram feitas chamava-se pulp e as histórias contadas eram, regra geral, recheadas de humor negro, ficção científica e alguma aleatoriedade.

Pulp Fiction” subverte a ordem cronológica dos acontecimentos e conta histórias isoladas que à primeira vista nada parecem ter a ver umas com as outras. O filme é inovador e deixou marcas na história do cinema. De acordo com especialistas, foi esta a obra cinematográfica que deu uma nova vida à carreira de John Travolta, nomeado esse ano para o Óscar de Melhor Ator. Também Samuel L. Jackson e Uma Thurman foram incluídos nas nomeações de melhores atores secundários masculino e feminino.

Na altura do lançamento, “Pulp Fiction” criou um verdadeiro frenesim entre os críticos de Hollywood. O filme – que poderia ter sido pensado como um filme de segunda – era na na verdade uma obra brilhante com uma narrativa não-linear, capaz de prender a audiência ao ecrã logo nos primeiros minutos. As performances exageradas, o humor negro e a sensação de que tudo pode acontecer são alguns dos elementos que contribuíram para o sucesso desta obra que será para sempre recordada como um ícone da cultura pop.