o-culto-do-chá-grandeO Culto do Chá” é uma narrativa cativante  sobre a cultura do Chá no Japão. O livro é da autoria de Wenceslau de Moraes, um oficial da marinha portuguesa apaixonado pela cultura japonesa. Nascido em Lisboa no ano de 1854, Wenceslau faleceu, em 1929, na província de Tokushima, terra que escolheu para viver depois da morte de um dos seus amores.

Durante a sua vida, o português percorreu os vários portos do Extremo Oriente. Em 1889, viajou pela primeira vez para o Japão e ficou encantado de imediato. Já nas Terras do Sol Nascente, serviu na companhia do Governador de Macau e foi recebido na corte do Imperador Meiji.

A paixão latente pelo jornalismo e pela literatura tornaram-no num dos principais contactos do Mundo Ocidental com o Japão. Lá longe, Wenceslau de Moreas contava histórias em português, descrevendo paisagens, serões e sabores. Em “O Culto do Chá“, o autor descreve paladares e revela a influência da bebida nos rituais e no quotidiano japonês.

“O chá japonês, servido invariavelmente sem leite e sem açúcar, que lhe prejudicam o aroma, é uma bebida mais suavemente agradável que possa oferecer-se ao paladar (não de todos porém, mas um paladar sentimental, um tanto sonhador… que nisto dos órgãos de sentir há temperamentos, aptidões afetivas características)”, lê-se na sinopse.

Se é apreciador de Chá ou um curioso da cultura nipónica, o “Culto do Chá” é o livro ideal para si. Conheça um novo país através dos olhos de Wenceslau de Moraes e desfrute de sabores e aromas únicos, filtrados pelo olfato e paladar do próprio autor.

O livro reúne, ainda, outros dois textos do escritor português: “Uji – A Terra do Chá” e “Vestígios da Passagem dos Portugueses no Japão“. Lance-se à descoberta e deixe-se apaixonar pelas terras que conquistaram Wenceslau de Moraes.