transferir

Quantos cafés toma por dia? Provavelmente, vários. Mas, já alguma vez pensou qual é a história por detrás desta iguaria que agora chega à sua mesa? Utilizado há milhares de anos, o café está envolto em peripécias, no mínimo, curiosas. Leia este artigo e descubra 9 curiosidades sobre o café.

Até aos dias de hoje, o cultivo deste produto tem funcionado como um motor de várias economias do mundo, deixando marcas inegáveis no passado e nas tradições de inúmeros países. Os hábitos, esses, estão mais enraizados do que nunca e já são poucos os que dispensam passar o dia sem, pelo menos, uma chávena de café.

Se é um apreciador deste produto, expanda os seus conhecimentos e descubra várias curiosidades sobre esta que é a segunda bebida mais consumida em todo o mundo – logo a seguir à água.

 

Curiosidades sobre o café

Cabras dançantes

Surpreendam-se os mais curiosos quando souberem que os primeiros a descobrir o café não foram os humanos, mas sim as cabras. As propriedades do fruto do cafeeiro só começaram a ser notadas quando pastores etíopes repararam que, depois de comerem os grãos de café, as cabras começavam a saltar freneticamente.

 

O alimento dos guerreiros

A primeira maneira de consumir café não era sob a forma de bebida. Em vez disso, as tribos africanas colhiam as vagas do cafeeiro e usavam-nas para criar um preparado com a forma de uma bola do tamanho de uma maçã. Por sua vez, essas bolas com propriedades energéticas serviam de alimento para animais e guerreiros.

 

O café e o Islão: uma alternativa ao álcool

As restrições ao consumo de álcool estabelecidas pelo Islão fizeram com que o bebida prosperasse no mundo árabe, onde o café era considerado como aceitável.

 

Bean Belt: o cinto do café

O Bean Belt corresponde às áreas próximas do Equador que possuem condições climatéricas que permitem o cultivo de café. Delimitada entre os Trópicos de Caranguejo e de Capricórnio, inclui países como o México, o Brasil, a Etiópia, a Índia ou a Malásia. A área exclui totalmente e Europa; e o único estado norte-americano dentro do Bean Belt é o Havai.

 

Proibido por ordem de Sua Majestade

Desde a sua criação, as cafetarias foram locais de conversa e troca de experiências. Locais de tertúlias políticas e de discussão de questões sociais, estes espaços geravam algum incómodo no topo das esferas. A prova disso é que, em 1675, o Rei Carlos II proibiu as coffee houses com o argumento de que era lá que as pessoas se reuniam para conspirar contra si.

 

Café Arábica vs. Café Robusta

Existem dois grandes tipos de café: o Café Arábica e o Café Robusta. O primeiro ocupa uma fatia de cerca de 70% do mercado e distingue-se pelo seu sabor suave e aromático. Por oposição, o Robusta não apresenta tanta qualidade e tem um sabor mais amargo com menor teor de cafeína.

 

Uma senhora árvore

Já alguma vez viu um cafeeiro? Pois  saiba que as árvores podem atingir cerca de 10 metros de altura. O problema é que, se tal acontecer, a colheita do café transforma-se numa tarefa muito mais complicada. Por isso, os responsáveis pelas árvores preferem mantê-las por volta dos 3 metros.

 

O café instantâneo de George Washington

Não, não estamos a falar do primeiro Presidente dos Estados Unidos da América, mas sim do inventor belga que vivia na Guatemala e que, no ano de 1906, inventou o café instantâneo. O produto foi um sucesso e deu origem a uma companhia com o seu nome próprio.

 

O café e a II Guerra Mundial

Se é um apreciador de café, provavelmente já provou o café americano, uma mistura com uma parte de expresso e outra parte de água. O que provavelmente não sabe é que o termo tem origem na II Guerra Mundial. Durante esse período, era comum os soldados norte-americanos diluírem o café com água para suavizar o seu sabor. Foi também durante esse período que surgiu a expressão “Cup of Joe” que era, literalmente, o café do GI Joes, nome dado aos soldados norte-americanos.