sebastian-michaelis

Através da Imprensa temos vindo a habituar-nos a ouvir falar de seguros milionários. As pernas da modelo Heidi Klum e do futebolista David Beckham, o sorriso de Julia Roberts e, agora, a língua de Sebastian Michaelis.

O tea blender mais caro do mundo trabalha para a Tetley e o seu palato está assegurado por 1,8 milhões de euros. E você é capaz de distinguir chá preto de chá vermelho? Ou um chá proveniente da China de outro cultivado, por exemplo, no Camboja?

De acordo com o comunicado da empresa, Sebastian Michaelis tem um paladar digno de um super-herói: em apenas 15 segundos, o especialista do chá é capaz de identificar 1500 sabores diferentes.

A façanha é o resultado de vários anos de experiência e da prova de inúmeros chás diferentes. Ao longo da sua carreira, Sebastian Michaelis viajou por vários países, desde África até à Ásia, identificado um total de mais de 250 mil sabores e blends.

Conhecedor dos vários tipos de chás do mundo e da cultura que envolve a bebida, este especialista não só é capaz de identificar chás, como é seu trabalho sugerir misturas e definir quais as melhores qualidades de folhas e ervas para infusão.

O especialista trabalha numa das maiores multinacionais do mercado das marcas de chás: para ser um especialista na Tetley é necessário um mínimo de 5 anos de experiência. A empresa pratica uma política de controlo de qualidade muito elevada e até criou uma escala de avaliação da qualidade do chá, chamada “Uhuru“, palavra que significa “liberdade” em Swahili.

O processo de tea blending segundo Sebastian Michaelis

De acordo com Sebastian Michaelis, fazer o blend de chá é uma arte refinada. O processo é difícil e demorado: “primeiro examino e classifico a cor, tamanho e densidade da folha; depois avalio a pureza da cor da fermentação (o brilho), o peso do chá na boca (o corpo) e a vivacidade no palato (o sabor, a vitalidade)”, conta o especialista.

O tea blender fala da semelhança do chá com o vinho e afirma que é necessário conhecer a grande quantidade de chás para poder conjuga-los da melhor forma. Além da quantidade de variedades disponíveis, é também importante salientar as diferenças no que diz respeito ao processo pelo qual as folhas passam até que cheguem à mesa. Um pequena mudança pode melhorar o sabor ou, então, compromete-lo.

Atualmente o chá é uma das bebidas mais consumidas de todo o mundo e a sua cultura corre o país de lés a lés: de Inglaterra até à China. A juntar ao sabor agradável, há que destacar a variedade de plantas que podem ser usadas em infusões, assim como ter em consideração os inúmeros benefícios para na saúde destas bebidas que funcionam como verdadeiros remédios caseiros.