20137963.jpg-r_1280_720-f_jpg-q_x-xxyxxO filme “Tea with Mussolini”, em português, “Chá com Mussolini“,  passa-se, em 1935, em Florença e conta a história de um grupo de mulheres inglesas mais velhas, chamadas Scorpini. O filme foi lançado em 1999 e é uma semi-autobiografia do realizador Franco Zeffirelli, educado por uma mulher inglesa no período que antecedeu a Segunda Grande Guerra.

 

 

“Chá com Mussolini”: um filme histórico com traços de ficção

Com um elenco com nomes como Maggie Smith e Cher, “Chá com Mussolini” é uma narrativa histórica que conta a história de um grupo de mulheres inglesas que se encontram exiladas em Itália. O grupo foi apelidado pelos membros da comunidade local como as “Scorpioni” e era comum juntarem-se para tomar chá todas as tardes.

O filme está recheado de referências históricas e conta episódios que assentam em factos reais. Numa das cenas, o restaurante onde as “Scorpioni” tomavam chá é invadido por um grupo de fascistas, de forma a demonstrar o desagrado geral para com todos os estrangeiros que viviam no país.

A personagem principal do filme é um rapaz, o jovem Luca que, depois de ficar órfão de mãe, é ajudado pelas mulheres inglesas que decidem tomar conta dele e introduzi-lo ao mundo das artes e da literatura. Ao longo da história, os espetadores vão acompanhando o crescimento da criança que a certa altura cresce e, contra a sua vontade, é enviado pelo pai, um milionário italiano, para estudar na Áustria.

Tempos depois, já durante a II Guerra Mundial, Luca volta a Itália e encontra o grupo de mulheres numa prisão. É então que as decide ajudar, protegendo a judia Elsa. O filme é um clássico histórico e funciona como uma biografia ficcionada do cineasta italiano Franco Zeffirelli.