cafés-aromatizados Com o crescimento da cultura do café, surgiram novos hábitos: as marcas foram obrigadas a reinventarem-se e a apostar na modernidade para fazer face às necessidades de um maior número de consumidores cada vez mais exigentes. Neste artigo, falamos-lhe de cafés aromatizados, novas bebidas que fundem o sabor tradicional do café com o aroma característico de produtos como a canela, a baunilha ou o caramelo.

O produto é indicado para aventureiros do café e apresenta-se como a solução ideal para quem gosta  de variar. Fortemente enraizado na cultura de vários países, o café faz parte dos hábitos diários de um número alargado de pessoas. Experimente, por exemplo, contar quantos cafés ao todo são tomados por todos os que trabalham na sua empresa e faça as contas.

Ainda assim, com o passar do tempo, é normal que nos apeteça mudar e experimentar novos sabores. Na verdade, não estamos fartos de café, estamos só fartos daquele café. Se é o caso, leia este artigo e saiba tudo sobre os cafés aromatizados.

Se é da opinião que os cafés aromatizados são feitos a partir de café de qualidade inferior, desengane-se. O argumento de que os aromas são utilizados para mascarar possíveis defeitos da bebida há muito que caiu por terra. A prova disso é que cada vez mais marcas de café estão a apostar na aromatização de cafés.

E embora a moda seja recente, a verdade é que os cafés com aroma já existem há muito tempo. Em Itália, por exemplo, é comum utilizar extracto de baunilha ou de amêndoa para dar um toque extra aos grãos depois de estes serem extraídos. O objetivo é que o sabor original não é adulterar completamente o sabor do produto original, mas melhorá-lo, acrescentando um toque que o aproxima da perfeição.

Por sua vez, no Médio Oriente, desde períodos historicamente longínquos que é comum utilizar-se canela e gengibre para dar um novo toque ao café.

 

A torrefação do café aromatizado

Inspiradas em práticas milenares, as grandes empresas do ramo cafeeiro criaram formas industriais de fazer com que o aroma de outros produtos fosse transposto para os grãos de café. Durante a torrefação, os óleos essenciais dos diferentes aromatizantes são trabalhados de forma a que sejam absorvidos pelos grãos de café.

Durante este processo, é necessário ter muita atenção às quantidades utilizadas. Uma quantidade reduzida de aromatizantes, poderá fazer com que o sabor passe completamente despercebido. Por outro lado, a sua utilização em excesso poderá anular quase completamente o paladar característico do café.

Com o crescimento do mercado, a verdade é que são cada vez mais os sabores disponíveis. Chocolate, menta, avelã, baunilha e até frutas exóticas são apenas alguns dos exemplos de cafés aromatizados que poderá encontrar.

Se preferir, pode também optar por dar um toque especial ao seu café em casa. O processo é extremamente simples. O sabor não ficará tão forte quanto o de um café industrial, mas pode ser o suficiente para dar um toque especial ao seu café. Experimente, por exemplo, colocar um pouco de canela em pó, caramelo, raspas de chocolate negro ou lima na chávena. Verá que o ingrediente fará toda a diferença.