hero_pdt_chocolate_frappeO calor do mediterrâneo inspirou novas receitas. A prova de que o café não é só uma bebida quente chegou com o Frappé, uma versão de café gelado que promete agradar a todos os amantes de sabores fortes e refrescantes.

Como fazer um café Frappé?

O café é um viajante pela natureza. Consumido à milhares de anos, a bebida já percorreu os quatro cantos do mundo, escrevendo uma história de sucesso em vários países. Mas, qual será a história do café Frappé?

Embora todos saibamos que existem muitas bebidas com café expresso com origem em Itália, a verdade é que a autoria do café Frappé pertence à Grécia. A receita foi criada em 1957 e o seu objetivo inicial era agradar às crianças, que tradicionalmente não gostam do sabor do café, preferindo chocolate.

A bebida é da responsabilidade Yannis Dritsas, um representante da Nestlé, que apresentou o produto na Feira Internacional do Comércio de Salonica. Acontece que durante um intervalo, um dos empregados que trabalhava na exposição, Dimitrios Vakondios, quis tomar uma chávena de café, mas não tinha água quente. Resultado: misturou café num shaker com cubos de gelo e criou uma nova bebida.

Atualmente não há cafetaria na Grécia que não possua a sua própria versão desta bebida gelada. Ainda assim, importa salientar que embora a receita original tenha sido feita com cubos de gelo, hoje o Frappé pode ser feito de várias formas. À semelhança de outras bebidas, a receita foi inventada e reinvatada várias vezes.

O café pode ser colocado num shaker de cocktail ou numa liquidificadora tradicional. O açúcar é opcional e, no final, a bebida estará normalmente coberta com uma camada de espuma de leite ou chantilly.

O café Frappé no mundo

Inicialmente comercializado pela Nestlé, o Frappé foi depois adaptado por outras empresas. A receita pode ser comprada ou feita em casa e já não há dúvidas da sua popularidade.

Além da Grécia, a bebida conquistou o Chipre e é muito consumida em países como Turquia, Bulgária, Ucrânia, Roménia, Macedónia, Tailândia e Indonésia.

Em 2006, o famoso critico gastronómico, Daniel Young, juntou-se à esposa, Vivian Constantinopoulos que trabalha numa editora. Juntos, lançaram um livro chamado “Frappé Nation”, onde exploram a história da bebida.