peggylee_grande Cantora, compositora e atriz, Peggy Lee gravou ao longo da sua carreira mais de 600 músicas. Esta versão de “Black Coffee” foi editada em 1953 e é uma das versões mais conhecidas da intérprete de “Fever” ou “Why Don’t You do Right?”

 

“Black Coffee” foi o álbum mais aclamado de Peggy Lee

Com uma carreira multifacetada, Peggy Lee foi sem dúvida uma artista completa. Durante o seu percurso, escreveu músicas para filmes, protagonizou-os e criou álbuns onde fundia vários géneros musicais, pintando-os com toques de poesia.

Filha de americanos com descendência nórdica, Norma Deloris Egstrom, nome original na cantora, teve uma infância marcada pelo alcoolismo do pai e pela crueldade da madrasta. A música surgiu como uma forma de escapar ao mau ambiente familiar.

Norma era ainda jovem quando começou a cantar profissionalmente numa estação de rádio de Dakota do Norte. A artista chegou inclusive a participar num programa de rádio promovido por um restaurante local a troco de comida.

Foi numa dessas participações que Ken Kennedy, uma ilustre personalidade de uma rádio local com grande audiência, decidiu que o seu nome deveria passar a ser não Norma Deloris Egstrom, mas sim Peggy Lee.

Certo dia, enquanto trabalhada num bar na Califórnia, a artista foi convidada pelo dono de num hotel para cantar em Chicago. O que o tinha cativado era o seu estilo único e a voz suave sem pretensão de se sobrepor ao barulho típico de um clube noturno.

Uma vez em Chicago, Lee chamou a atenção de Lady Alice Duckworth, a noiva do famoso músico jazz Benny Goodman que a convidou para fazer parte da sua banda. A artista aceitou e integrou grupo durante dois anos, entre 1941 e 1943.

E foi durante este período que Peggy Lee se tornou conhecida do público. Em 1942, conseguiu fazer com que um dos seus singles chegasse ao n.º 1 das tabelas dos Estados Unidos: “Somebody Else is Taking My Place“. Este seria apenas o início de uma longa carreira de sucessos que se estenderia ao cinema.

O álbum “Black Coffee“, onde encontramos uma versão da música com o mesmo nome, foi gravado em 1953 e é considerado pelos críticos como um dos melhores períodos da sua carreira. Do disco faziam também parte músicas como “I’ve Got You Under My Skin” ou “Love Me or Leave Me”.